Pampilho ao Alto XXVIII

Rir faz bem. Antes, era celebrado o Entrudo, ou como então se dizia, o Santo Entrudo. Carnaval com corso e desfile de carros alegóricos era coisa de Brasileiros lá no Brasil. O nosso, o genuíno, é o Entrudo. E foi numa brincadeira de Entrudo que se passou o episódio que passo a descrever. Num Entrudo já longínquo, um grupo de animados e conhecidos foliões cá do Burgo, resolveram ir brincar ao Entrudo, e vai daí enfeitaram uma carroça com folhas de palmeira e outros adornos, puseram máscaras, e o J. Rodrigues pôs uma cabeçada e uma colheira e engatou-se nos varais da carroça, a fazer de besta. O Tólicas pôs apenas uma colheira e engatou- se de lado a fazer de tira gato; esclareço os mais novos que: tira – gato é o nome dado a uma besta menor, por norma um burro, que lateralmente auxilia a besta dos varais. Os outros, lá iam conduzindo a parelha de taberna em taberna onde eram recebidos com palmas e muitos copos de bom branco. Mas nem tudo correu bem, e o tira – gato num esforço mais intenso rasgou as calças e ficou com o cu à vela. Chegados ao Café Fazendeiro para mais uns copos, o Tolicas (o tal que fazia de tira gato) não gostou de ser o alvo da chacota por ter as calças rotas no cu, e dali a generalizar-se uma tremenda zaragata foi um ápice. Naquele tempo, as coisas eram resolvidas a sopapo, e no outro dia tudo estava esquecido. Mas desta vez a coisa chegou a Tribunal, com testemunhas e tudo. Chegado o dia da audiência, sala à cunha, foi ouvida a testemunha principal “o Toino Matias” outra figura bem conhecida que quando se punha a falar a puxar pró fino, dizia dez asneiras numa única palavra. O diálogo com o Juiz foi mais ou menos nestes termos: diga-me o seu nome? Saiba V. Exª que sou o Toino Matias! Jura que vem dizer a verdade? Saiba V.Exª que juro! Então conte lá como foi a zaragata. Responde o Matias, esquecendo o V.Exª: óh pá não queiras saber, o Julho Rodrigues vinha aos varais, e o Tolicas a tira gato com as calças rotas no cu. Nisto, desataram a brigar no café do Fazendeiro, “e olhando para o Juiz, sabes muito bem onde é,” foi briga de criar bicho. O Juíz, vendo que a coisa estava a descambar, interrompeu o Matias e perguntou: Então quem é que mais assistiu à desordem? O Matias, já recomposto, respondeu: Saiba V.Exª que foram dois homes e um Barrão! O Juiz virou- se para o delegado do Ministério Público e, em voz baixa, perguntou? O que vem a ser um Barrão? O Matias, que tinha bom ouvido, respondeu de imediato; saiba V.Exª que é um home à mesma. A sala desatou em grande risada, e até o Juiz teve de rir com aquele depoimento, terminando por absolver os arguidos.Fiquem bem, de Pampilho ao Alto.