Morador reclama com barulho da sirene dos bombeiros

Um incêndio de grandes dimensões começou a deflagrar durante a madrugada desta quinta-feira, dia 11 de maio, num armazém de palha, em Fazendas de Almeirim. O fogo começou pelas 3h55 e a sirene dos Bombeiros Voluntários de Almeirim tocou durante alguns minutos, até que o comando entendesse que estavam reunidos os elementos para avançar no combate às chamas. Foi durante este período que um morador entrou em contacto telefónico para o quartel a mostrar o desagrado pelo toque das sirenes de madrugada e durante o que considerava ser muito tempo.

Pedro Ribeiro, presidente da autarquia e da direção dos bombeiros reagiu a este episódio, lamentando o que se passou: “Tenho muita dificuldade em aceitar, ou melhor não aceito telefonemas a reclamar sobre o barulho da sirene. O egoísmo tem um limite e esse é sem sombra de duvida a vida do meu semelhante. A minha casa fica a cerca de 100m do quartel. Se a sirene tiver de tocar uma hora e se isso ajudar a salvar pessoas e/ou bens que toque. É verdade que ha outras formas de contacto e que também são usadas mas esta mantém-se e vai-se manter porque ao contrário das comunicações não falha nunca. No local estão ainda durante a noite vários veículos e vários bombeiros que aqui vão passar a noite enquanto quem ontem ligou com toda a certeza vai dormir profundamente. Podia estar quieto e nada dizer mas por norma essa atitude de ignorar leva a que certas pessoas pensem que estão certas e só têm direitos. Nunca se esqueçam. Um dia podem ser vocês a precisar. Um vosso familiar. Um amigo. O que é a vida de uma pessoa comparado com uns minutos de sono a menos.”

Segundo O Almeirinense conseguiu apurar, os bombeiros podem ter que combater as chamas durante vários dias (em 2010 foi necessária quase uma semana) e o sucesso no combate depende também da estrutura do pavilhão, que a ceder face às temperaturas muito elevadas dificultará a tarefa dos homens.