Mira Amaral presente esta quinta-feira na Startup Santarém para debater a Indústria 4.0

Luís Mira Amaral é um dos oradores convidados pela NERSANT para um Encontro com empresários, sobre a temática “Os Desafios e a Aplicação da Indústria 4.0”. Esta iniciativa acontece hoje, 4 de maio, pelas 14h30, na Startup Santarém e tem como objetivo informar e sensibilizar os empresários sobre as aplicações concretas deste novo conceito nas empresas.
Luís Mira Amaral, antigo ministro da Indústria e Energia e ex-presidente executivo do Banco BIC, irá falar sobre os constrangimentos e desafios que estão associados à implementação da indústria 4.0, estando previsto um período de debate, no qual os participantes poderão colocar as suas questões e obter alguns esclarecimentos.

No final da sessão, as empresas serão convidadas a integrar os Grupos Temáticos de Inovação Partilhada, no âmbito dos quais será realizado um Diagnóstico Individualizado na empresa, com informação estruturada sobre a situação atual e potencial de implementação dos principais conceitos associados à Indústria 4.0.

A Indústria 4.0 ou a 4.ª Revolução Industrial caracteriza-se pela digitalização da indústria nos processos de produção. Resulta da combinação das potencialidades de diferentes tecnologias, como a automação, o big data, a internet das coisas (IoT – Internet of Things), a cloud, os dispositivos móveis, as redes sem fios ou os sistemas cibernéticos. É uma nova vaga de integração digital que cria “fábricas inteligentes”, nas quais máquinas e produtos estão ligados em rede através das TIC. A I4.0 representa assim, a entrada definitiva e inevitável das TI no chão de fábrica, com implicações a todos os níveis do sistema de produção. Este modelo industrial corresponde no fundo à introdução em pleno das tecnologias digitais nas empresas, em que os meios de produção estão ligados digitalmente, as cadeias de abastecimento estão integradas e os canais de distribuição são digitalizados.

De salientar que o governo apresentou recentemente a estratégia do país para a Indústria 4.0, que consiste num conjunto de 60 medidas de iniciativa pública e privada que deverão ter impacto sobre mais de 50 000 empresas a operar em Portugal. Um dos objetivos é, numa fase inicial, requalificar e formar mais de 20 000 trabalhadores em competências digitais.

No âmbito das medidas Indústria 4.0, está previsto que serem injetados na economia até 4,5 mil milhões de euros de investimento nos próximos 4 anos.