Contratados dois médicos para Centro de Saúde de Almeirim

O ACES da Lezíria reagiu à saída de dois médicos de Almeirim, que optaram por unidades que têm condições financeiras mais atrativas, com a contratação de dois novos médicos para o Centro de Saúde da cidade. A saída dos dois profissionais de saúde aconteceu em apenas duas semanas.

“Desde hoje, o Centro de Saúde conta com mais um médico dois dias por semana e a partir da próxima semana mais um, cinco dias por semana” adianta Pedro Ribeiro, Presidente da Câmara de Almeirim. O autarca sabe que esta não é uma medida ideal pois quer “médicos em permanência e não prestadores de serviço”, sabendo que “é o possível tendo em conta que os concursos são abertos e o número de concorrentes é ainda menor que as vagas”.

Pedro Ribeiro agradeceu ainda a Diana Leiria, diretora do ACES da Lezíria “pela forma como tem encarado estas situações”. Não sendo possível a Câmara contratar médicos, o autarca esclarece que tem “feito sempre o que nos compete indo algumas vezes além das nossas responsabilidades, nomeadamente na requalificação dos espaços físicos das extensões de saúde”.

Recorde-se que, no dia 31 de dezembro de 2014, saíram do Centro de Saúde de Almeirim três profissionais para a reforma. No entanto a situação tem vindo tentar ser corrigida e há um mês existiam apenas 2100 utentes sem médico, o que comparado com os mais de 10 mil que já existiram em tempos mais recentes, é uma mudança significativa.

Em março e na última semana, tal como O Almeirinense adiantou, registou-se a saída de uma médica para uma USF – Unidade de Saúde Familiar e o pedido de exoneração de um outro profissional que quer sair do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

“Combater isto é difícil. Podemos sempre nos questionar se o País com falta de médicos de família deve investir uma dúzia de anos na formação de um médico e depois deixá-lo sair para o privado sem mais nem menos”, conclui o autarca.