Associações recebem quase 260 mil euros

A Câmara Municipal de Almeirim já aprovou os valores de apoios às coletividades desportivas e culturais do concelho. Genericamente, os valores mantêm-se iguais. No desporto vão ser distribuídos 204 mil euros, enquanto que para a Cultura, em 2017, há 54 700 euros, o que totaliza 258 000 porque há também apoios para instalações.

No caso da cultura, a Banda Marcial de Almeirim recebe a maior fatia, com 20 400 euros de apoio anual, embora a instituição ainda não tenha conseguido aprovar todas as contas e possam estar mesmo em risco a atribuição de verbas no futuro, pois as contas de 2016 ainda não estão aprovadas. Depois da Banda Marcial surge o Orfeão de Almeirim, com 7800 euros/ano e o Coro Misto e Juvenil de Fazendas de Almeirim, com 2500 euros. Só depois surgem os Ranchos, com dois mil euros cada.

A Confraria Gastronómica de Almeirim e ARAG (entidade que organiza o Carnaval de Benfica) recebem por ano mil euros cada uma, mas têm subsídios extraordinários quando organizam, por um lado, o Festival da Sopa de Pedra e do Petisco e o Carnaval de Benfica.
No caso do desporto, a autarquia entrega apoios para quem tem instalações próprias, no caso: três mil euros para o Paço dos Negros, 1500 para o Marianos e 13 200 para a AD Fazendense.

Depois, como mostra de forma detalhada o quadro ao lado, o Andebol dos 20 kms teve uma redução de 2100 euros, tal como os 3A´s uma quebra de 300 euros. No caso do Futebol, o Fazendense vê aumentada a verba, ligeiramente, dos 36 231 euros para os 37 129, sendo que agora recebem 13200/ano para instalações. O Footkart também tem um aumento, pois em 2016 recebeu 18 708 euros e agora vai receber 20 218.

Neste documento aprovado em fevereiro não é mencionado o U. Almeirim. Tal como nos últimos anos, os apoios cumprem normas estabelecidas em regulamentos e os clubes recebem 10 tranches.