Pampilho ao Alto 24

Dardos:
1. As autárquicas estão quase aí! Já se nota o movimento de alguns partidos políticos cá da nossa praça.
Uns ostensivamente, outros mais à socapa, lá vão mais uma vez reunir as tropas para tentar captar aqueles que, em teoria, serão os melhores
candidatos às nossas autarquias. Pena é que a classe política “por culpa própria” esteja
desacreditada e, em consequência, afaste os que, independentemente da cor política, seriam uma mais valia para o Concelho. Na governação como na oposição, certamente que um autarca detentor de um cargo de relevo
se sentirá mais apoiado se tiver como apoiantes e oposição pessoas que acrescentem
mais valia às decisões tomadas.
2. Por falar em Autarcas, visitei hoje a campa de minha mãe, e, como sempre faço, parei na mesma fila, junto à campa de José Gomes. Precisamente o anterior Presidente da Câmara
Municipal. Dei por mim a pensar como a população do Concelho, pelo esquecimento, tem sido madrasta para um dos seus filhos mais abnegados. O muito que fez de bem pelo Concelho atenua o que possa ter feito de mal, ou menos bem, especialmente na última
fase do seu mandato. A Almeirim deu tudo, talvez até o sacrifício da sua saúde. Que descanse em paz e a memória dos homens não seja curta. Na mente de tantos habitantes do Concelho, nos quais me incluo, perdura a imagem daquele que pela sua obra em prol da comunidade se libertou da Lei da morte.
3. Da janela do meu bairrismo, atrevo-me a sugerir ao Executivo Camarário que, nos fins de semana, envolva os Grupos de Folclore na animação dos milhares de pessoas que visitam
a zona gastronómica com uma recepção digna de quem sabe receber. Quer dizer, os grupos de folclore, com dois ou quatro pares de dançarinos formados por lindas moçoilas e mancebos com garbo, a nossa música tão viva e os trajes típicos, um por cada fim de semana, façam de cicerones e exibam umas danças, tanto na entrada como no interior dos restaurantes. Será uma nota de alegria e uma forma de bem receber e agradecer a quem procura a nossa gastronomia. E a nossa Banda
Marcial? Que vistão faria se igualmente passeasse a sua inegável qualidade musical pelas ruas dos Restaurantes?! No fundo, todos
ficaremos a ganhar, e seria uma forma de agradecimento à população do Concelho pelos
donativos com que todos são agraciados pela Câmara Municipal e Juntas de Freguesia,
e a demonstração viva de que Almeirim não é só “sopa de pedra”.