Depois de 40 mil euros … agora outro funcionário é acusado de se apropriar de três mil euros da Câmara

Um funcionário da Câmara Municipal de Almeirim foi castigado com 45 dias de suspensão sem vencimento, depois de ter sido acusado de se ter apropriado de cerca de três mil euros que faltam nas contas do município.

O processo disciplinar foi levantado o ano passado depois de terem existido suspeitas de falta de dinheiro no serviço administrativo onde o funcionário está. A situação ainda se pensou que não ultrapassasse dezenas de euros, mas no apuramento de contas chegou a 3075 euros. O executivo camarário deliberou, na reunião de câmara de segunda-feira, dia 6, favoravelmente à pena proposta pelo instrutor do processo disciplinar.

O funcionário não assume a culpa e a Câmara vai acionar os mecanismos ao seu alcance para ser ressarcido do dinheiro. O funcionário vai depois de ser colocado noutro serviço da autarquia.

O caso, como manda a lei, vai seguir agora para o Ministério Público.

Também em 2016, um outro funcionário esteve suspenso por oito meses depois de se ter apropriado de 40 mil euros de taxas do mercado mensal da cidade. Este caso está entregue ao Ministério Público do Departamento de Investigação e Acção Penal de Santarém. Este funcionário já está entretanto novamente ao serviço na autarquia, mas noutro serviço. Também neste caso a autarquia irá começar a ser ressarcida da verba em falta.

.