Pedro Ribeiro ouve Carlos do Carmo a convite de Marcelo Rebelo de Sousa

Marcelo Rebelo de Sousa falou no final do encontro que promoveu com os presidentes de Câmara de todo o país a pretexto a comemoração dos 40 anos do poder local democrático, mas que, como disse na intervenção aos autarcas, “só valem a pena se os próximos 40 forem melhores ainda”.

O Presidente da Câmara Municipal de Almeirim, Pedro Ribeiro, esteve presente no encontro promovido pelo Presidente da República.
Sem falar de descentralização no discurso – não era preciso, até porque tem repetido os apelos para um acordo de regime nesta reforma –, o chefe de Estado pediu aos autarcas para olharem para o futuro com “o modo de ser autárquico, que é fraternal”, porque independentemente dos partidos diversos ali representados, “aquilo que os une é muito mais importante que aquilo que os separa”.

“O estado de espírito do Presidente é idêntico ao dos autarcas: para resolver problemas é preciso antecipá-los e para os antecipar é preciso estar próximo deles, saber deles em primeira mão, ajudar a encaminhar a sua solução e ir buscar todos os que são necessários para resolver o problema”, afirmou.

O optimismo de Marcelo era acompanhado pelo presidente da ANMP: “Nós estamos prontos, temos total disponibilidade para ajudar a encontrar soluções”, afirmou Manuel Machado aos jornalistas, à margem do encontro. Segundo Machado, “as negociações estão a ser construtivamente desenvolvidas”. “Temos tido um relacionamento construtivo com todos os órgãos de soberania, incluindo o Presidente da República”, disse, acrescentando que o chefe de Estado tem ajudado com os “estímulos” e o “esforço de consensualizar soluções”.

Consenso que diz ser fundamental: “Um processo de transferência de competências de legislação inovadora para o poder local é de enorme importância que seja consensualizada para ter durabilidade suficiente, para serem leis boas e bem estudadas”.

“Estou esperançado que vai haver uma solução bastante equilibrada, consolidada e eficaz”, garantiu. E especificou quando disse ter “boas expectativas de que, atempadamente antes das eleições autárquicas, se conclua o processo legislativo de forma a que os próximos autarcas eleitos saibam com o que contam”.