Autárquicas 2017 arrancam ainda sem candidatos

O jornal O Almeirinense e o projeto Almeirim 2017 juntaram-se para lhe dar toda a informação sobre as eleições autárquicas deste ano, que estão pré-agendadas para setembro ou outubro de 2017.

O projeto Almeirim 2017 é a continuação do Almeirim 2013, um projecto autónomo que acompanhou as eleições autárquicas de 2013, juntando ainda vários cronistas ligados à vida pública e política local.  Em 2017 os dois projetos juntaram forças para levar até si toda a informação sobre as eleições deste ano. O Almeirim 2017 está disponível a partir de dia 18 de Janeiro em www.almeirim2017.com

Onde andam os protagonistas de 2013?
Em 2013, o Partido Socialista venceu as eleições para a Câmara Municipal de Almeirim com uma folgada maioria absoluta, conquistando cinco dos sete vereadores e vencendo as quatro juntas de freguesia e obtendo uma maioria na Assembleia Municipal.
A dez meses das eleições, o jornal O Almeirinense/Almeirim 2017 faz um ponto de situação sobre os principais protagonistas das autárquicas 2013.

PS:
Pelo Partido Socialista foram eleitos cinco dos sete candidatos, que cumpriram o seu mandato até aos dias de hoje. Dos sete, ficaram de fora, Ana Sofia Casebre e Márcio Sampaio, actual preparador físico do Sporting Clube de Portugal.
Nas freguesias, Joaquim Catalão, em Almeirim, João Apolinário, nas Fazendas de Almeirim, Cândida Lopes, em Benfica do Ribatejo e Cristina Casimiro, na Raposa, foram eleitos e cumpriram até ao momento o seu mandato como líderes das suas freguesias.
Para a Assembleia Municipal, foi eleito como presidente, José Marouço, que renovou o seu mandato de 2009, cumprindo também o seu mandato até aos dias de hoje.
Na estrutura do Partido Socialista local, Gustavo Costa, deputado municipal, era o Secretário-Geral da estrutura em 2013 e mantém-se até aos dias de hoje.

CDU:
A CDU elegeu um vereador, tal como tem sido hábito nos últimos mandatos eleitorais. Em 2013, Aranha Figueiredo saiu e deu lugar a Sónia Colaço, que cumpriu durante estes quase quatro anos o seu mandato enquanto vereadora da oposição, nunca tendo tido pelouros atribuídos.

Movimento Amar a Terra (PSD/CDS/MPT):
Manuel Sebastião Lopes foi a cara do Movimento Amar a Terra em 2013, tendo sido eleito vereador sem pelouros atribuídos. Cumpriu o seu mandato desde a sua eleição, apesar de inicialmente ter dito que renunciaria caso não fosse eleito presidente da autarquia.
Já nas estruturas dos partidos que compõem esta coligação, existiram várias alterações. No PSD, Nuno Fazenda, ex-cabeça-de-lista pelo MICA tornou-se presidente da Comissão Política Concelhia de Almeirim, enquanto no CDS, Nuno Duarte sucedeu a João Vinagre, que no entanto está de regresso à liderança dos centristas.
Em entrevista recente a O Almeirinense, Manuel Sebastião Lopes disse que nunca reuniu com Nuno Fazenda, presidente do PSD. Já Nuno Fazenda, também a O Almeirinense, garantiu que não será candidato nas eleições deste ano.

MICA:
O Movimento Independente do Concelho de Almeirim (MICA), teve como cabeça-de-lista em 2013, Nuno Fazenda, que falhou a eleição para a Câmara de Almeirim, sendo actualmente o presidente do PSD de Almeirim.
O MICA elegeu vários membros para a Assembleia Municipal e para as Assembleias de Freguesia, que têm marcado presença em algumas reuniões dos órgãos locais para os quais foram eleitos.
Em Agosto de 2015, Armindo Bento, um dos fundadores do movimento, disse a O Almeirinense que “salvo melhor opinião já não tem fundamento para a sua continuidade em próximas eleições autárquicas”.

Movimento Zé Gomes:
O Movimento Zé Gomes apresentou como candidata à autarquia, Rosa Nascimento, ex-Chefe de Gabinete de Sousa Gomes, não tendo sido eleita.
Para a Assembleia Municipal, o movimento elegeu José Sousa Gomes, presidente cessante em 2013, que ainda marcou presença em algumas reuniões, mas que veio a falecer em Janeiro de 2016.

Miguel Dias

Gráfico Autárquicas de 2013