Pampilho ao Alto 2

Almeirim um concelho pobre? Não. Claro que não! Almeirim foi, e ainda é, um Concelho rico; todavia, sem o fulgor de outros tempos ou de um passado recente se preferirem. As riqueza derivada da fertilidade dos campos está de certo modo desaproveitada, especialmente as encostas da charneca de Almeirim. Os vinhedos das encostas da Goucha e dos Hectares deram lugar ao mato espontâneo. Os vinhedos que eram dantes um regalo à vista transformaram-se num quadro de miséria agrícola. Os agricultores desmotivados e empobrecidos pela venda dos vinhos e outros géneros a preços muito abaixo dos custos de produção foram paulatinamente deixando ao abandono as férteis terras que os seus antepassados com força férrea desbravaram.
As políticas de globalização de mercados ditaram a necessidade de mutações que as gentes campesinas não acompanharam em tempo por falta de informação e formação. Direi até, que a maioria ainda não acompanhou. Exceção a estes agricultores tradicionais, são alguns jovens empresários agrícolas que pela prática de monoculturas arrancam da terra a riqueza que ela generosamente oferece. Mercê de uma mecanização intensa, conhecimentos atuais e atualizados, estes novos agricultores produzem quantidade e qualidade que é colocada no mercado a preços previamente acordados.
E as terras abandonadas, assim irão ficar? A riqueza agrícola do Concelho (porque materialmente outra não temos) irá continuar a definhar? O justamente famoso vinho branco citrino deixará de ser produzido por falta de uvas criadas na terra mãe? Ficaremos reduzidos somente à produção à escala industrial de tubérculos e hortícolas? Não. Claro que não! A agricultura tradicional definhou, mas as gentes do Concelho de Almeirim continuam a ser trabalhadoras e darão a volta por cima. Para tal, haverá que pensar mais, de entender que aqueles a quem delegamos as funções de pensar por nós, apenas pensaram neles, e alguns por ingenuidade ou incompetência nem neles pensaram. É preciso escolher bons líderes e arregaçar as mangas. Produzir e vender ao Mundo o melhor vinho e a melhor fruta. Isto é tarefa nobre e urgente dos agricultores sob pena de nos transformarmos num Concelho pobre. Só assim será compensada a riqueza que diariamente é retirada ao Concelho de Almeirim.

Ernestino Tomé Alves
Advogado

.