Educação cívica e voluntariado na Escola

Apesar de a missão da Escola ser a formação cognitiva dos alunos e a promoção do sucesso educativo, cada vez mais é expectável que a Escola exerça a sua ação além desse seu papel primordial, promovendo o desenvolvimento integral das crianças e jovens, em estreita colaboração com as famílias. Embora seja comummente aceite que o papel da escola é ensinar e o da família educar, na prática, na escola, é inevitável que os dois conceitos se cruzem.
Sendo verdade que a sociedade atual, cada vez mais individualista, apresenta debilidade ao nível do vínculo social, o papel da Escola não pode estar reduzido exclusivamente a transmitir conhecimentos, a preparar os alunos para exames e para a Universidade. Ao nível da educação comportamental e emocional, a Escola deve atuar em estreita colaboração com a família mas também é facto que, num número crescente de casos, se vê obrigada a substituir a própria família no seu papel de educar, desenvolvendo nas crianças e jovens diferentes valores e atitudes humanistas, tendo como meta a formação de cidadãos intervenientes, responsáveis, solidários.
Todos os dias, nas escolas, das mais variadíssimas formas, se promove a formação integral dos alunos, se trabalham as questões de cidadania, promovendo nas crianças e jovens a interação com o meio e permitindo-lhes conceber as suas próprias representações da realidade, criando assim sujeitos críticos e interventivos.
O desenvolvimento do espírito solidário e de voluntariado é uma das vertentes da educação cívica, existindo para esse efeito, no caso do AE de Fazendas de Almeirim, parcerias estabelecidas com diversas ONG de cariz humanitário. Em mais que um caso a ação solidária atravessou fronteiras, seja na campanha “Um Livro para Timor” ou “Por uma Nova África”, ou no contributo para a construção da Escola de Quiuale, em Moçambique (entretanto concluída). A participação solidária na edição dos livros “Histórias da Ajudaris”, assim como outras diversas ações de solidariedade junto da comunidade local, são também disso evidências.

 
Maria da Conceição de Magalhães Pereira
Diretora do Agrupamento de Escolas de Fazendas de Almeirim

.