Conheça os três jovens Made In Almeirim

Como nasceu o projeto Made In Almeirim?
Frederico Ferreira, Vanessa Carvalho e Liliana Santos: O projeto Made In Almeirim nasce de uma necessidade que nós, enquanto jovens artistas, tínhamos em expor o nosso trabalho e dá-lo a conhecer ao público. Daí surgiu a ideia de organizarmos algo que desse também a possibilidade a mais jovens de mostrar a qualidade e a criatividade que há no concelho de Almeirim. O projeto pretende assim ter várias edições com artistas de diversas áreas.

Já se conheciam? Ou conheceram-se na Escola?
Nós os três conhecemo-nos no secundário, onde tirámos o Curso de Design de Interiores e Exteriores, também aqui em Almeirim. Depois cada um seguiu o seu caminho em áreas distintas.

O que é?
Este projeto pretende acima de tudo promover o desenvolvimento cultural em todo o concelho, começando por mostrar novos talentos, e alertar a população para a importância que a arte e a cultura têm a nossa vida. Daí querermos expor novas ideias e projeto inovadores.

Quais são as linhas orientadoras do vosso projeto?
Acima de tudo mostrar que Almeirim tem qualidade no que diz respeito a estas áreas e que podemos desenvolver muito o concelho neste aspeto, que infelizmente se encontra um pouco subdesenvolvido. Queremos ainda que haja mais formas de arte em destaque e é nesse sentido que vamos desenvolver a próxima edição.

Pretendem juntar mais artistas?
O objetivo é esse mesmo. Este ano tivemos três para o próximo ano outros virão, novas ideias, novos projetos e de áreas distintas, na qual uma das que mais nos interessa é a de artes performativas, pois desta forma o projeto terá uma maior visibilidade e por consequente maior adesão por parte do público.

Como é que vão fazer essa seleção?
A seleção será feita perante a oferta que tivermos, o nosso objetivo é ter sempre a maior diversidade possível, por isso a seleção será um pouco nesse sentido, perante as pessoas e a área em que intervêm, assim como a data em que nos contacta a mostrar interesse em participar. Estamos dispostos a propostas de todas as áreas.

Que tipo de “arte” poderá fazer parte do Made In Almeirim?
ARTE, acima de tudo arte. Como já disse anteriormente a entrada de novas vertentes é algo que queremos implementar, o único problema que nos traz é a nível logístico, que com tempo se resolve, por isso estamos dispostos a receber todo o tipo de propostas.
O Importante é que nos contactem e que mostrem o que valem e que Almeirim tem artistas de qualidade.

Como correu a exposição que esteve patente até dia 4 na Biblioteca?
No geral correu bem, tirando alguns percalços, de peças que eram constantemente mexidas, mas até isso pode ser considerado bom pois mostra que as pessoas estavam interessadas e curiosas, contudo há que ter sempre cautela e cuidado pois estão a lidar com peças frágeis e nos próximos anos não queremos ter acidentes como houve este ano.

Que reações foram recolhendo?
Acho que essa foi a melhor parte, nenhum de nós tinha perspetivas de como tudo ia correr, qual iria ser a recetividade das pessoas, mas desde a inauguração todas as pessoas que se dirigiram a nós nos deram os parabéns dizendo que adoraram a iniciativa assim como as peças.
Também podemos ter o registo por escrito de alguns comentários também eles muito positivos e a incentivar uma segunda edição.

Mostraram trabalhos feitos durante o percurso académico?
Maioritariamente sim, eram trabalhos que desenvolvemos ao longo de três anos de curso que recentemente acabámos. Isto foi também uma forma de mostrar a muitas pessoas as possibilidades que podem ter na sua carreira e que acima de tudo vale sempre a pena fazermos o que mais gostamos, e que se é difícil, só temos de lutar mais um bocado para mostrarmos o nosso trabalho e o nosso valor.

Qual a próxima iniciativa?
Esperemos à semelhança do que aconteceu este ano poder contar com todo o apoio da Câmara Municipal, a quem agradecemos por todo o apoio. Assim como um obrigado ao Vereador Eurico Henriques que desde o primeiro contacto que fizemos com ele se mostrou um entusiasta por este projeto, e por ter ajudado a levá-lo avante. Por isso, para o próximo ano, pela mesma altura, teremos mais novidades. Agora é começar a criar novos contactos com possíveis artistas a expor, e posso já afirmar que já temos uma pessoa que nos contactou e que está bastante interessada, e é uma coisa totalmente diferente do que vimos este ano. É esperar para ver.

.