Mário Nelson regressa ao Fazendense e (quase) dá confusão

O antigo treinador do Fazendense assistiu, no último domingo ao Fazendense 1 – U. Tomar 1, e no final o ambiente este tenso.

Mário Nelson diz a O Almeirinense que foi "ver o jogo,apenas com a intenção, de rever antigos jogadores e apenas para ver um jogo de futebol. Conhecia mal a equipa do União De Tomar e convém andar atento e conhecer os jogadores do nosso distrito, apenas é só isso. Tenho muita gente amiga no Fazendense e que me tinha dito para ir ver o jogo, inclusivé um diretor…Não vejo mal nenhum".  

Numa análise ao jogo, o técnico que saiu após a eliminação da Taça Ribatejo, diz que não gostou do jogo e da exibição: "foi um jogo pobre e sem qualquer tipo de alegria. Sinceramente e pelo que ouvia ia a espera de ver um Fazendense demolidor, a massacrar e que iria conquistar uma goleada, porque quando empatamos 2-2 em Tomar depois de uma grande exibição e do nosso guarda-redes ter dado mais dois frangos, tudo o que ouvi ontem, esperava uma goleada. Mas para isso tem de se criar oportunidades e chegar a baliza adversária".

Mário Nelson detalha ainda que o que viu "foi uma equipa descaracterizada, sem ideias e muitos jogadores em sub-rendimento e fora das posições. Eu fui acusado de quando estava empatado na Chamusca, tirar o Moleiro que era o avançado e estava a tirar gente da frente, qual não é o meu espanto quando, ontem, vejo o melhor avançado do distrito a jogar a 10 e a saír quando estava 1-1, possivelmente não tem uma amizade tão forte com o novo treinador como outros, pareceu me em muitos momentos que o Fazendense estava a jogar em inferioridade numérica. Sinceramente esperava uma tarde para mais tarde recordar de um futebol espetáculo, rápido, com ideias bem definidas, pois estavam reunidos todos os condimentos para isso. Tenho a certeza que até ao fim o Fazendense vai chegar na luta". 

Sobre os problemas que se registaram perto do final do jogo, Mário Nelson esclarece que foi uma situação estranha, "pois estava atrás da baliza, quando o Filipe teve a infelicidade de não conseguir concretizar a grande penalidade e nessa hora eu disse «deus é justo». O Filipe ouviu olhou para mim e disse «devo te ter feito algum mal» e eu respondi «agora já não chega arroz de marisco agora s´p lagosta». Como é lógico não fiquei satisfeito com o falhanço, primeiro porque o Filipe é um jogador e um amigo que gosto, depois porque quero que o Fazendense seja campeão, mas daí a não me sentir ,em relação a algumas coisas isso não". 

Criticas duras a Carrapato

Mário Nelson acrescenta ainda que sentiu uma revolta muito grande por ver tudo a desmoronar-se. "Claro que as quatro ratazanas se sentiram, e tentaram desviar as atenções da tarde horrível que se ali passou e para se falar pouco do jogo,e do resultado, como é lógico habituados a ser os donos do espaço e que toda gente lhes diz amém,o capitão do Fazendense,sim aquele que ja ameaçou e ofendeu o maior símbolo do clube começou a ofender me,juntamente com um rapaz equipado de guarda redes,aquele que em 11 golos sofridos deu oito frangos, mais um no jogo da taça (remate de meio campo), dizendo que eu não devia estar ali, como é lógico convinha lhes desviar atenções como disse anteriormente, porque numa altura em que o campeonato dita um calendário mais acessível assim ninguém olhava e iriam so falar disto".

Amor pelo Fazendense e mais um indireta
O antigo técnico do Fazendense, termina a entrevista a O Almeirinense, dizendo que tem uma grande paixão pelo clube e que "gostava que fosse campeão,mas as pessoas devem saber de tudo e isso será dito no momento certo. Nunca me dará uma alegria jogadores que gosto terem azar ou cometerem isso, o Filipe um dia vai perceber porque a evolução e maturidade vai lhe trazer isso. Desejo toda a sorte do mundo ao Fazendense e a excelente pessoa do seu presidente,inclusive a nova equipa equipa técnica na pessoa do seu treinador, mas não queiram inventar situações, porque a minha deslocação ao campo não é decerto razão nem culpa de uma exibição tão pobre de uma equipa que me pareceu perdida…. Como diz alguém com responsabilidades no Fazendense, eu não desejo mal a ninguém, porque fruta podre cai sozinha". 

.