João Duarte com 12 anos corre com grandes

João Duarte tem apenas 12 anos, mas fez o Campeonato com crianças com mais três anos. A experiência “foi melhor porque corri numa classe acima e tem mais adrenalina”, confessa o jovem.
Para o futuro tem muitos planos e sonhos. Conheça-os…

João Duarte, como correu a primeira experiência no Campeonato Nacional?
Foi boa, este ano foi melhor porque corri numa classe acima e tem mais adrenalina, em algumas provas as pistas eram difíceis porque ainda não estava habituado à mota mas consegui concluí-las.

Sentiu o “peso” de competir no escalãoacima?
Sim, muito, porque o escalão era dos 12 anos aos 15 anos e eu só tinha 12 por isso foi um ano muito difícil mas aguentei-me.

O décimo segundo lugar foi um bom lugar?
Foi, para o início desta classe já é bom mas para o ano vou tentar fazer melhores classificações
se os meus patrocinadores ajudarem–me.

Recuando o pouco mais. Quando e como
surgiu o gosto pela modalidade?
Surgiu em 2012 que o meu amigo André Sérgio me convidou para ir andar com ele
numa pista de motocross ,e eu disse que sim falei com o meu pai e ele gostou. Fomos para
casa do André e o pai dele Manuel Tomé que a pista era na Arruda Dos Pisões, partimos
para lá. Quando lá cheguei a pista era grande e tive um bocado de receio mas fui-me
vestir para ir andar eu e o André partimos ao mesmo tempo e primeiro fui conhecer a pista
e depois comecei a gostar. A mãe do André disse-me para eu ir experimentar porque para
o próximo fim de semana e eu disse que sim.
Nessa semana comecei a preparar as coisas como escolher o número, pôr o número na
camisola e por na mota, foi uma semana em cheio, no fim de semana era a corrida fui para
lá e estava lá muita gente, fiz os treinos e fiz 2º e nas mangas também fiquei muito feliz e
foi assim que comecei o motocross.

A ajuda de André Sérgio foi importante?
Sim ele ajudou-me muito com algumas técnicas sobre as pistas como por exemplo os
sítios por onde passar.

Na parte mais técnica e mecânica quem são os apoios e ajudas?
Na parte técnica aos meus pais e na mecânica o Manuel Tomé e os meus apoios são
Galão Publicidade Almeirim, Bruno Rosa Seguros, J.Senhorinho, Adubos Deiba, Casalicar,
Mobile Home 4u.com, Edgar Costa Tratores e António Freilão GÁS.

Para a nova temporada o que vai mudar?
Vai só mudar a mota porque o meu pai comprou a mota da BRC que o André se sagrou
campeão nacional.

Conta ter mais apoios?
Sim, gostava de ter mais para me manter no João Duarte tem apenas 12 anos, mas fez o Campeonato com crianças com mais três anos. A experiência “foi melhor porque corri numa classe acima e tem mais
adrenalina”, confessa o jovem.

Vai correr para que objetivos?
Tentar ficar bem posicionado para o campeonato nacional de motocross de 2015.

Qual o grande sonho e objetivo?
O meu grande sonho é ir correr ao campeonato do mundo de motocross.

Um menino de 12 anos ainda anda na escola e gosta provavelmente de brincar muito. Como concilia isso com as exigência de participações em campeonatos nacionais?
Sim concilio com as participações nas provas do campeonato nacional.

Onde treina?
Treino numa pista de areia ao pé do circuito de manutenção de Almeirim, no Frade de Cima e na Pista da Pedreira em direção a Alpiarça.

Gostava de ter mais reconhecimento e ajudas do concelho?
Sim gostada muito de ter reconhecimentos e ajudas do concelho, depois até de ter na Mini Baja Portalegre 2014 feito o 3º lugar, no Troféu Ribatejo o 4º lugar e no Troféu YAMAHA fiz um 4º lugar.

.