Gestão de arrendamento chega a Almeirim como alternativa à compra

Abriu no dia 10 de março a nova loja da Gesarrenda em Almeirim uma empresa que presta serviços de gestão de arrendamento de propriedades, para aqueles que não sabem, não podem ou não querem fazer a gestão dos seus imóveis.

Gere-se por dois conceitos, o primeiro são os arrendamentos normais, segundo Samuel (proprietário) é “a angariação do imóvel e colocação do inquilino no mesmo, é o normal nas imobiliárias”. Sendo o segundo conceito a gestão do património no qual a Gesarrenda tem mais-valias, “vamos apresentar aos almeirinenses um conjunto de serviços aos proprietários que vão desde cobrança das rendas até a um serviço de proteção do arrendatário”.

Sendo das principais preocupações dos proprietários a falta de pagamento da renda e a destruição dos imóveis, Samuel garante que a Gesarrenda é a solução “a nossa empresa é mesmo para os proprietários receberem as suas rendas e assegurar que os imóveis estejam intactos”, além disto tem mais serviços para oferecer, tal como “apoio jurídico em qualquer situação até dar entrada em tribunal”.

A Gesarrenda oferece estes serviços dentro de um plano contratual pago mensalmente e de baixo custo para o consumidor, sendo eles plano RELAX, PROTEÇÃO e PROTEÇÃO TOTAL. Gestão de correio, transferências, contas de água e luz, cobrança de renda, gestão de obras e reparações, vistoria semestral, representação em condomínio e atualização da renda são alguns dos serviços prestados.

O plano base é o Relax que oferece serviços essenciais, tendo os restantes mais serviços de proteção ao proprietário onde se pode encontrar a elaboração do dossier fiscal do imóvel, patrocínio extrajudicial, garantia de renda em caso de falta de pagamento e intervenção junto das seguradoras no acionamento de proteção contra as degradações dos imóveis.

A crise trouxe uma imposição da TROIKA que era o crescimento do mercado de arrendamento que neste momento se encontra em expansão, Samuel explica “hoje em dia qualquer cidade tem mercado de arrendamento, é um mercado em expansão nacional” e para combater a crise garante ainda que “este mercado é uma solução sendo a alternativa à compra”.

Um dos desafios deste negócio é mudar a mentalidade em relação a este mercado, “vivendo nós numa zona provinciana a população não está habituada a este tipo de serviço”, afirmando-se como uma inovação na região “tem muitas vantagens a oferecer tanto a proprietários como inquilinos e o grande desfio é fazer perceber às pessoas as vantagens de um serviço como o nosso”.

Futuramente Samuel pensa em abrir mais lojas de arrendamento na região.

 

.